Como Calcular a Quantidade De Tomadas Por Ambiente

Não é novidade que as instalações elétricas de uma edificação são de extrema importância para garantir a segurança dos que habitam e utilizam o cômodo. Um projeto elétrico deve ser devidamente planejado e dimensionado, de forma que o ambiente ofereça praticidade e conforto. 

Na hora de planejar um novo cômodo ou ambiente, uma das grandes preocupações é a quantidade de tomadas necessárias e como elas devem ser distribuídas no ambiente. E para tanto, é fundamental contar com mão de obra especializada

No artigo de hoje você confere as melhores dicas de como calcular a quantidade de tomadas no ambiente para garantir a segurança e funcionalidade do ambiente. Boa leitura! 

Instalações Elétricas: Por Que São Importantes?

Quando o assunto são as instalações elétricas é preciso atenção às regras e normas técnicas para garantir a segurança tanto dos colaboradores de obra, quanto das pessoas que irão utilizar o ambiente futuramente. 

É importante lembrar que, para realizar as instalações elétricas de cada cômodo com sucesso, é preciso levar em consideração os usos e finalidades dos ambientes, e claro, o número de aparelhos eletrônicos que serão utilizados no local. 

Para realizar esse trabalho de maneira assertiva, é preciso contar com um briefing de arquitetura completo, no qual serão estudados não só as informações técnicas do local da obra, mas também a rotina e interesses das pessoas que irão habitá-lo.

Por exemplo: é certo que uma cozinha irá precisar de uma quantidade de tomadas maior do que no quarto. Afinal, é preciso contar com micro-ondas, geladeira, liquidificador, e ainda outros utensílios domésticos que fazem parte do dia-a-dia das famílias.

Quantidade de tomadas por cômodo 

É claro que as recomendações serão diferentes para cada um dos cômodos da casa. Por isso, separamos a seguir as normas da NBR 5410 sobre o número mínimo de tomadas em cada um dos cômodos da casa. 

Banheiro

Na hora de planejar a quantidade de tomadas a serem utilizadas nos banheiros, é recomendado que seja respeitada uma distância mínima de 60 cm da linha do boxe. 

Áreas de Serviço 

Já nas cozinhas, áreas de serviço e lavanderias, o ideal é contar com um ponto de tomada a cada 3,5 metros ou perímetro fracionado, e ainda no mínimo 2 pontos de tomada acima da bancada. 

Garagem

Quando o assunto é garagens, subsolos e varandas, recomenda-se a instalação de no mínimo um ponto de tomada. A única ressalva aqui é com relação às novas varandas gourmets, nas quais devem ser considerados as recomendações das áreas de serviço, já que acabam utilizando uma quantidade grande de eletrodomésticos. 

Dormitórios e Áreas de Lazer 

Já quando o assunto são os dormitórios e área de lazer, como a sala de TV, a quantidade de tomadas deve ser baseada no tamanho do espaço, considerando um ponto de tomada a cada 5 metros. 

Dicas Gerais 

Nos demais cômodos, a regra geral também é baseada na área dos ambientes. No caso de ambientes que possuem uma área inferior ou igual a 6 metros quadrados, a quantidade de tomadas mínima é uma tomada por ambiente. 

Já em ambientes que possuem uma área superior a 6 metros quadrados, o indicado é contar com pelo menos um ponto de tomada para cada 5 metros, ou fração de perímetro. 

Dicas de Instalação 

Agora que você já sabe algumas regras referente a distribuição e quantidade de tomadas em cada ambiente, é importante também conhecer algumas dicas e boas práticas para a hora de realizar as instalações! 

A primeira delas é: em ambientes como cozinhas e áreas de serviço, evite instalar tomadas próximas ao chão. Como são áreas molhadas, corre-se o risco de molhar as tomadas, o que coloca em risco a segurança dos moradores da casa. 

Outra boa dica é listar todos os eletrodomésticos que serão instalados por cômodo da casa antes mesmo de iniciar qualquer instalação elétrica. Dessa forma, você será capaz de planejar melhor as tomadas e suas posições em cada um dos ambientes. 

Na hora de realizar a compra dos materiais e insumos, dê preferência para aqueles que possuem maior qualidade. Atenção também a reutilização de produtos que não possuem qualidade comprovada – isso é que o que ajuda a evitar dores de cabeça no futuro! 

Como dito anteriormente, as instalações elétricas quando mal instaladas podem oferecer grandes riscos às pessoas que habitam os ambientes. Por isso, conte sempre com a ajuda de um profissional especializado para realizar o projeto e executar o serviço. 

Lembre-se também que as instalações elétricas devem estar sempre em conformidade com as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas. 

Por fim, evite realizar o dimensionamento de tomadas por meio do uso de benjamins e réguas. Esses utensílios podem ser grandes vilões, já que cada tomada é dimensionada para suportar uma determinada carga e os seus condutores uma determinada corrente elétrica.

Nesse sentido, quando utilizamos benjamins para ligar mais de um aparelho a uma mesa tomada, a corrente elétrica pode ser excedida, o que representa altos riscos de curto circuito. É por isso que o ideal é dimensionar cada uma das tomadas a um aparelho eletrônico. 

Conclusão 

Agora que você já sabe as principais regras para calcular o número de tomadas por ambiente, fica mais fácil evitar possíveis acidentes devido ao excesso de cargas em cada uma das tomadas.

Não esqueça de aplicar as dicas compartilhadas acima para garantir que o seu projeto seja o mais funcional e seguro possível! 

Esse artigo foi escrito pela equipe do Mercadão da Obra.

0 visualização0 comentário